Search
Close this search box.

Venezuela dobra aposta contra oposição e Estados Unidos reagem

EUA

 

Com oposição fora da corrida eleitoral, EUA decidem romper acordo de petróleo com Maduro

O regime de Nicolás Maduro continua firme em seu projeto de poder. Nesta  semana) a Câmara dos Deputados da Venezuela rejeitou a exigência feita pelos Estados Unidos e manteve a punição à candidatura de Maria Corina Machado à presidência da república.

Machado – considerada a principal adversária de Maduro no pleito – havia sido punida com 15 anos de suspensão por ter apoiado a chegada de Juan Guaidó ao poder em 2019.  

O presidente do parlamento, Jorge Rodriguez – que já havia repudiado a interferência norte-americana – afirmou que as eleições marcadas para outubro “irão acontecer normalmente”, mas sem a presença da vencedora das primárias com 92,3% dos votos.

EUA suspendem acordo de petróleo com Venezuela

Em resposta às ações antidemocráticas do regime de Nicolás Maduro, o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Matthew Miller anunciou que os Estados Unidos iriam retomar as sanções ao país, bloqueando o acesso do governo venezuelano às reservas de ouro. 

Miller prometeu ainda que os EUA só voltarão a retomar os negócios no setor de gás e petróleo em abril, caso o governo Maduro cumpra sua parte e restaure a democracia no processo eleitoral.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF