Search
Close this search box.

Telegram desafia Justiça autoritária no Brasil e reforça: ‘Não nos renderemos à censura’

Telegram afirma que irá recorrer das punições no Brasil e defenderá a liberdade de expressão

 

Depois de ser suspenso pela justiça federal no Espírito Santo, com aval do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB-M), o CEO do Telegram, Pavel Durov, afirmou que irá defender a privacidade de seus usuários “a todo custo”.

Após mais uma polêmica envolvendo o aplicativo, o Telegram  revelou que irá priorizar seus usuários e que recorrerá das multas e punições aplicadas pela justiça brasileira – assim afirmou Pavel Durov.

 

Pavel Durov: “Pedidos impossíveis da justiça brasileira”

Embora tenha destacado seu compromisso com a liberdade de expressão no mundo todo, a empresa enfrenta pedidos impossíveis de serem atendidos pelas autoridades brasileiras.

Diante da legislação local, o CEO também admitiu que poderá deixar o mercado brasileiro. Ele citou como exemplos outros países como China, Irã e Rússia, que já baniram o aplicativo por conta de sua política de proteção aos direitos humanos.


“A missão do Telegram é preservar a privacidade e a liberdade de expressão em todo o mundo”, enfatizou o CEO.

 

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF