Search
Close this search box.

Shein e Shopee sofrem novo ataque e podem ficar sem benefícios

Shein

Entidades da indústria e comércio afirmam que sites de importados como Shein, Shopee e outros prejudicam a economia brasileira e atuam fora da Constituição

Os populares sites de importados Shein, AlliExpress e Shopee entraram na mira da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).  As entidades afirmaram que irão  apelar ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que não exista mais o benefício de alíquota zero concedido aos aos consumidores que adquirem itens com valor de US$ 50.

A justificativa dada pela CNI e CNC é que a isenção de impostos viola a Constituição. As confederações afirmam que a renúncia fiscal “não respeita a livre concorrência, a isonomia e violar o desenvolvimento nacional”.

Entidades acusam Shopee e Shein de prejudicar economia

Em comunicado, as associações também destacam os impactos negativos do benefício.

“Os dados econômicos atuais mostram que a total desoneração do imposto de importação resulta em relevante impacto negativo em indicadores nacionais, como crescimento do PIB, emprego, massa salarial e arrecadação tributária. Em 10 anos, entre 2013 e 2022, as importações de pequeno valor saltaram de US$ 800 milhões para US$ 13,1 bilhões, montante que representou 4,4% do total de bens importados em 2022”.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF