Search
Close this search box.

Sem EUA, ONU aprova cessar-fogo em Gaza e exige libertação imediata de reféns

Cessar-fogo

EUA não votaram pelo cessar-fogo, justificando que o texto do Conselho não condenava os ataques terroristas do Hamas

Apesar da abstenção dos Estados Unidos, o Conselho de Segurança da ONU aprovou na tarde de segunda-feira (25) uma resolução que solicita o cessar-fogo imediato do conflito entre Israel e o Hamas na região da Faixa de Gaza. O documento também exige a libertação dos reféns mantidos pelos terroristas o mais breve possível.

O requerimento contou com a aprovação dos demais 14 integrantes da cúpula, incluindo China, França, Reino Unido e Rússia – países que contam com assentos permanentes no colegiado.

Já o conteúdo do documento foi elaborado por 10 países eleitos do Conselho. São eles: Argélia, Equador, Guiana, Japão, Malta, Moçambique, Coreia do Sul, Serra Leoa, Eslovênia e Suíça.

Estados Unidos decidem não votar sobre cessar-fogo

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, justificou a abstenção na votação porque o texto “não expressou uma condenação ao grupo terrorista Hamas”. Thomas-Greenfield, contudo, afirmou que a paralisação da guerra só deve ocorrer com a libertação dos reféns. “Estamos convencidos de que era importante que o Conselho se pronunciasse e deixasse claro que o cessar-fogo, qualquer cessar-fogo que tenha esse conflito, passa pela liberação dos reféns”, ressaltou.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF