Search
Close this search box.

Privatização da Eletrobras: Lula volta a atacar Bolsonaro

Eletrobras

A privatização da Eletrobras e o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro voltaram a ser alvos dos ataques de Lula. Depois de questionar a validade de livros de economia, o ‘presidente’ Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o processo de concessão ao setor privado da companhia  estatal do setor elétrico, a Eletrobras, no governo Bolsonaro “foi um crime de lesa pátria”.

Em entrevista ao portal Brasil 247 – um dos inúmeros sites que funcionam como assessoria de imprensa do PT – Lula acusou que o dinheiro gerado pela privatização teria sido usado “para pagar a divida pública”.

“Você privatizou uma empresa daquele porte e utilizou o dinheiro para quê? Uma empresa como essa é um patrimônio desse país, tem muita responsabilidade. Eles venderam por R$ 36 bilhões, o dinheiro foi usado para pagar a dívida pública e não há sinal que o preço da energia vai baixar para o povo.”, atacou Lula.

Na mesma entrevista, o petista atacou a intenção de privatizar a Petrobras, revelando planos futuros para o destino da estatal.

“Metade desse dinheiro [se referindo ao lucro da empresa] poderia ser investido para pesquisar novas fontes de energia e petróleo”, afirmou Lula, que teve seu nome envolvido na operação Lava Jato, justamente por conta dos casos bilionários de corrupção que envolveram acionistas nacionais e internacionais.

Privatização da Eletrobras: justiça aceitou ações de sindicatos

Como o Paradoxo BR já mostrou, no início de março a Justiça Federal no Rio de Janeiro determinou que seja feita uma perícia em todo o processo de desestatização da Eletrobras, realizado em outubro de 2022.

Segundo determinação do juiz Adriano Saldanha Gomes, da 28ª Vara do Rio de Janeiro, na ação movida contra a União e a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) “o objetivo da perícia será elaborar prova técnica sobre o risco de desindustrialização do país”.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *