Search
Close this search box.

Prefeitos reclamam da falta de dinheiro para a Saúde

Prefeitos

Segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios com 3 mil prefeitos, houve corte de R$ 6 bilhões somente de emendas parlamentares em comparação a 2022

 

Após a recente – e inédita – greve por que nos repasses  de recursos do governo Lula, boa parte dos prefeitos parece estar convicta de que as condições financeiras do país não irão melhorar em um futuro próximo.

O reflexo do pessimismo aparece em pesquisa atualizada da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Segundo o levantamento, 44,3% dos 3 mil prefeitos entrevistados afirmaram que a situação fiscal de suas cidades deve piorar. 

Já 38% do total disseram que há chances de alguma melhora, enquanto 17% dos prefeitos declararam estar indecisos quanto aos próximos meses.

Prefeitos acumulam dívidas em 2023

A apuração feita pela Confederação Nacional dos Municípios ainda mostrou que 48,7% dos prefeitos foram obrigados a cortar o número de servidores neste ano, enquanto 47,8% não conseguiram quitar seus compromissos com fornecedores.

Já outros 10% admitiram que acumulam dívidas de pelo menos dois meses na folha de pagamento em razão da falta de repasses do Fundo de Participação dos Municípios.

Outro destaque negativo da pesquisa foram as respostas sobre o repasse de recursos para a saúde feito pelo Congresso – as chamadas emendas parlamentares. No comparativo a 2022, a queda foi de 55,8%, caindo de R$ 12,6 bilhões para R$ 5,6 bilhões em 2023

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *