Search
Close this search box.

No dia seguinte ao ataque de Lula a Israel, PF intima Bolsonaro sobre “golpe”

Asilo

Defesa de Bolsonaro cogita adiar depoimento por ser próximo ao manifesto de 25 de fevereiro

No dia seguinte às graves declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra Israel, a Polícia Federal decidiu intimar Jair Bolsonaro para depor contra as acusações da tentativa de decretar um “golpe militar” no Brasil. O ex-presidente será obrigado a depor às autoridades nesta quinta-feira (22) – três dias antes do ato convocado por ele na Avenida Paulista, em São Paulo.

“Seus advogados tomarão as devidas providências a fim de assegurar ao Presidente toda a ampla defesa prevista constitucionalmente”, afirmou o advogado e assessor de comunicação de Bolsonaro, Fabio Wajngarten. 

Há ainda a hipótese de que a defesa tente junto ao ministro Alexandre de Moraes (STF) um pedido de adiamento da oitiva, por ocorrer próximo à data da manifestação, anunciada na semana passada.

Plano de Bolsonaro tinha como meta convocar novas eleições, diz PF

Jair Bolsonaro é acusado de incentivar um “golpe de estado”, tendo como base o rascunho de uma minuta encontrada no celular de seu ex-ajudante de ordens, Mauro Cid. De acordo com a investigação da PF, o esboço do texto incluiria a tentativa de fazer novas eleições – sem citar o nome de Lula.

Há ainda a citação do registro em vídeo uma reunião ministerial ocorrida em julho de 2022, onde o então presidente diz que “é preciso agir”, mesmo citando que sua intenção não seria usar “meios violentos”.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF