Search
Close this search box.

Ministro indicado por Bolsonaro julgará ação do governo Lula sobre privatização da Eletrobras

Ministro Nunes Marques (STF)

Ministro indicado pelo ex-presidente, Nunes Marques decidirá futuro da Eletrobras em julgamento sobre constitucionalidade da privatização

O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator da ação direta de inconstitucionalidade (ADI) protocolada na Corte pelo governo Lula que pretende alterar a privatização da Eletrobras. A gestão petista, via Advocacia-Geral da União, questiona se o processo de desestatização da companhia de distribuição e geração de energia foi executado de forma correta.

No entendimento da AGU, o governo perdeu poder de decisão de forma irregular, contando com apenas 10% das ações, após a privatização. Segundo o STF, a ADI impetrada pelo governo Lula foi distribuída a Nunes Marques (nomeado por Jair Bolsonaro) porque o ministro já é o relator de três ações semelhantes datadas de 2021.

O outro lado

Segundo análise do presidente da Câmara, o questionamento do processo de privatização “é preocupante”.

“Você pode não propor mais nenhuma privatização, mas mudar um quadro que já está jogado e definido, e com muitos grupos, muitos países investindo, é realmente causa ao Brasil uma preocupação muito forte.”, afirmou Arthur Lira (PP-AL).

Já a Eletrobras divulgou um comunicado em defesa do processo discutido no Congresso em 2022.

“À época, inclusive, foram ajuizadas quatro outras Ações Diretas de Inconstitucionalidade questionando a mesma lei”, apontou a Eletrobras. “Não houve concessão de decisão liminar que de qualquer modo impactasse a consumação do processo de desestatização”, ratificou a Eletrobras.

 

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF