Search
Close this search box.

Lula volta a atacar Israel e pede “o fim do genocídio”

Lula

Lula ignora apoio da ONU ao Hamas e pede cumprimento de medidas contra governo de Israel

Enquanto o mundo reage à infiltração de agentes da ONU no Hamas, a diplomacia brasileira comandada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua firme em seu posicionamento contra Israel. Neste final de semana, o Ministérios as Relações Exteriores emitiu um comunicado em que pressiona o país a aplicar medidas para frear o “genocídio de palestinos” na faixa de Gaza.

O manifesto do Itamaraty faz parte da ofensiva de Lula contra os israelenses, após o governo da África do Sul apresentar denúncia na Corte Internacional de Haia – o braço da ONU para decisões judiciais.

“As medidas cautelares contribuirão para o cumprimento da Convenção de 1948”, escreveu a diplomacia brasileira, se referindo ao tratado que previa a criação de um estado palestino após a oficialização do estado de Israel.

Lula reforça discurso contra Israel

No ano passado, Lula voltou a subir o tom contra Israel, comparando o direito de defesa da única democracia do Oriente Médio ao ataque terrorista de 7 de outubro que fez mais de 1.300 vítimas.

“Se o Hamas cometeu um ato de terrorismo e fez o que fez, o Estado de Israel também está cometendo vários atos de terrorismo ao não levar em conta que as crianças não estão em guerra; ao não levar em conta que as mulheres não estão em guerra; ao não levar em conta que eles não estão matando soldados, estão matando junto crianças”, disse Lula.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF