Search
Close this search box.

Lira x Lula: Presidente da Câmara diz que governo “articula mal”

Lira

Em mais um episódio pela disputa de cargos e poder, o presidente da Câmara, Arthur Lira, disse que o governo Lula tem dificuldade em conduzir as matérias que deseja aprovar no Congresso

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), voltou a criticar publicamente o governo Lula. A fala do parlamentar alagoano – tendo como base eventos parecidos – parece dar sinais de descontentamento do legislativo com a distribuição de cargos ou até mesmo o pagamento de mais emendas.

A reclamação de Lira aconteceu pouco antes da votação da matéria que previa a desoneração da folha de pagamento para substituir a contribuição previdenciária patronal, O placar obtido no final da noite de terça-feira (29) ficou em 390 a 15, sendo facilmente aprovado.

“O governo não tem como cobrar da Câmara o que não realizou no Senado. A Câmara e os líderes já começaram a se queixar de algumas matérias que vêm muito mal conduzidas pela articulação do Senado para a Câmara”, declarou Lira.

A nova queixa do presidente da Câmara dá sequência a uma série de cobranças públicas feitas pelo legislativo desde o início do governo Lula 3. Em julho, por exemplo, Arthur Lira se queixou da “falta de empenho” governista para a aprovação da reforma tributária. Não por coincidência, a matéria acabou passando com facilidade após o burburinho.

Arthur Lira tem reclamado publicamente do governo antes das votações

Em outro caso, o da MP dos Ministérios, que ampliou de 23 para 38 o número de pastas do governo Lula, veio a ser ratificada pela casa após Arthur Lira se queixar de “desorganização”.

“O presidente Lula me ligou de manhã. Nós conversamos. Eu expliquei para ele as dificuldades que o governo dele tem. O problema não é da Câmara, não é do Congresso, o problema está no governo, na falta ou ausência de articulação”, acusou.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *