Search
Close this search box.

Justiça de SP pressiona e Enel terá de apresentar plano de emergência para a rede elétrica

Justiça

A Justiça de São Paulo deu 5 dias para que a Enel apresente um plano emergencial para evitar futuros apagões na cidade

 

 

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) comemorou a decisão da Justiça de São Paulo para que a Enel – companhia responsável pela distribuição e manutenção de energia na capital – apresente até esta quarta-feira (15) um plano de contingência para prevenir o desabastecimento  e assegurar a continuidade do serviço na principal cidade do país.

 

Em seu despacho, a juíza Laís Helena Bresser Lang, da 2ª Vara da Fazenda Pública ordenou que a concessionária “restabeleça imediatamente o serviço de energia em todos os locais afetados pelo apagão” que deixou milhões sem luz durante vários dias na Grande São Paulo.

 

Justiça exige detalhes sobre manutenção de árvores em São Paulo

 

Embora tenha imposto exigências à Enel, a administração pública não passou despercebida. Em seu parecer, a juíza exigiu informações sobre a poda de árvores no decorrer de 2023. Além disso, a magistrada quer detalhes sobre contratações de equipes especializadas para atender aos requisitos da população em períodos de chuva.

 

Com isso, a Enel deverá apresentar um plano detalhado sobre a poda de árvores e entregar à prefeitura em um prazo estipulado de 10 dias.

 

De acordo com a petição da Procuradoria-Geral do Município, o plano de contingência também deverá explicar, em detalhes, como será a resposta imediata da companhia em situações de calamidade, como no ocorrido na semana passada. 

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF