Search
Close this search box.

Governo Lula faz pressão e deputados retiram assinaturas da CPMI do 8 de Janeiro

Governo Lula pressão Chiquinho

Conforme a Paradoxo BR reportou na segunda-feira (27), o governo Lula está atuando deliberadamente para impedir que a CPMI dos incidentes de 8 de Janeiro aconteça nas casas legislativas.

Outro parlamentar, o deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS), já havia feito o alerta da intervenção dos opositores para barrar as investigações mais profundas do caso. Há suspeitas de que o ministro da Justiça, Flavo Dino, não agiu para evitar que as invasões na Praça dos Três poderes acontecessem.

Pelo Twitter, o parlamentar da oposição divulgou os nomes de dois deputados que decidiram retirar suas assinaturas do pedido da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito. São eles: Célio Silveira (MDB-GO e Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ) (foto).

O ex-presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, comentou o tuíte do deputado André Fernandes, apontando que “a CPMI está em risco: (ela significa) a busca da verdade ou lealdade ao sistema corrupto. Alguns já fizeram sua escolha.”, apontou.

Governo Lula já se mostrou contrário à CPMI

De autoria do deputado federal André Fernandes (PL-CE), a CPMI foi elaborada para esclarecer os verdadeiros culpados pelos ataques ao patrimônio público na Praça dos Três Poderes, além de uma possível omissão do governo federal, incluindo uma suposta prevaricação do ministro da Justiça, Flavio Dino. O presidente Lula já se manifestou contra a comissão. Lula e Dino justificaram ser contrários à CPMI, dizendo que “ela já está sob investigação das autoridades”, citando a Polícia Federal.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *