Search
Close this search box.

Governo Lula em crise: Alckmin rebate Haddad e diverge sobre meta fiscal

Governo

Divergências – ainda que suaves no governo Lula – apontam para a tentativa de alterar a meta fiscal, com mudanças no orçamento para 2024

A casa  – ou melhor – a linha de ação do governo Lula – está dividida. Depois de Fernando Haddad (PT-SP) insistir que a meta fiscal de zero déficit para 2024 será perseguida, o vice-presidente da república, Geraldo Alckmin (PSD-SP) rebateu a fala do porta-voz de Lula na economia.

 “Se vai fazer ano que vem, se vai demorar mais seis meses, se é 0,25% do PIB, é 0,5% do PIB, ainda é uma questão a ser discutida, mas o esforço todo será na linha de zerar o déficit fiscal e depois ter superávits fiscais sucessivos”, afirmou Alckmin

Governo Lula tenta alterar LDO para aumentar a meta

A “suave divergência” dentro do governo Lula é reforçada por informações que correm pelos bastidores de Brasília. Para chegar perto do objetivo – mesmo sem sinalizar qualquer corte de gastos – a equipe econômica deve fazer lobby para que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) possa ser alterada e inclua um déficit entre 0,25% e 0,50% do Produto Interno Bruto.

A iniciativa foi cogitada pelo próprio Lula no final de outubro, quando o chefe do executivo minimizou a alteração da meta fiscal para o ano que vem. “Pode ser 0,25%…0,50%… não precisa ser zero”, ponderou.

 “O governo tem compromisso com o arcabouço fiscal. O que o presidente Lula colocou é que, num momento de cenário mundial de menor crescimento, mais preocupante, você precisa ter uma preocupação com os brasileiros, com os trabalhadores, com aqueles que precisam mais”, justificou Alckmin.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF