Search
Close this search box.

Governo Lula e meta zero: Zero em economia, Zero em Segurança, Zero em tudo

Governo Lula

Sem comando e com divergências graves sobre a economia, o governo Lula se encaminha para o fim de seu primeiro ano sem direção, e com diversos “zeros” à vista

 

Os últimos movimentos políticos e econômicos do Governo Lula são preocupantes. As promessas de campanha foram colocadas de lado, e a realidade se impõe de forma contundente. Lula jogou a toalha e cometeu um “sincericídeo” ao admitir: “dificilmente chegaremos à meta de déficit zero em 2024”.

 

 O ministro da Economia, Fernando Haddad, foi pressionado pela imprensa sobre as declarações do chefe. Irritado, e até deixou a coletiva sem responder sobre a meta fiscal. Sem comando, sem capitão, já podemos ver o naufrágio no horizonte.

 

(…)

 

Um governo que gasta sem responsabilidade acaba por trazer de volta a inflação e deixar os produtos e serviços mais caros. O ano de 2023 se encaminha para o fim deixando nos brasileiros a sensação de que se trabalha cada vez mais e o dinheiro vale cada vez menos. 

 

O peso da má gestão sobre o bolso da população só não é maior do que o peso de uma administração ideológica sobre a vida de cada um. A volta da insegurança crônica a partir de uma grave crise na segurança pública é a manifestação mais inequívoca disso. 

 

Governo Lula – o governo sem segurança

 

O processo de sucateamento e desprestígio das forças de segurança só não avança mais do que a permissividade pública para com o crime. A única resistência que os traficantes encontram é a de seus próprios concorrentes. 

 

Na Bahia, por exemplo, a guerra de facções consolidou o estado no topo do ranking de assassinatos em números absolutos no país. 

 

Já no Rio de Janeiro, andar de ônibus virou uma atividade de altíssimo risco por conta da disputa entre a milícia e o tráfico. Pelo menos 35 ônibus e um trem foram queimados após operação policial que resultou na morte de um miliciano. 

 

(…)

 

Por aqui, no RS, a situação não é menos alarmante. Dados divulgados pelo 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que o Rio Grande do Sul possui pelo menos 15 organizações criminosas disputando o poder entre si e aterrorizando os gaúchos. Autoridades federais não oferecem soluções.

 

 O ministro da Justiça se nega a explicar a situação à Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados, deixando de comparecer a convocações oficiais. O presidente Lula se nega a combater o crime organizado. 

 

E os gaúchos e brasileiros pagam a conta — com o bolso e com a vida.

 

Deputado Federal Luciano Zucco

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF