Search
Close this search box.

Globalistas convencem Brasil a reduzir produção de carne para combater aquecimento

Globalistas

Globalistas atuam nos bastidores da política para enfraquecer economias de potências do agro, como Brasil e Estados Unidos. Em países como a Irlanda, já há iniciativas para exterminar o gado “para salvar o planeta”

A notícia passou quase despercebida dos brasileiros, mas representantes do governo Lula concordaram em assinar um documento que compromete o país a cortar sua produção agropecuária nos próximos anos. O alerta foi feito pelo deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança à reportagem do Paradoxo BR.

O objetivo do acordo formalizado pela ONG gerida por globalistas The Global Methane Hub é o de reduzir ao máximo as emissões de gás metano, produzidas pelos rebanhos de gado. Além do Brasil, assinaram o termo de compromisso mais 12 países: EUA, Argentina, Austrália, Burkina Faso, Chile, República Tcheca, Equador, Alemanha, Panamá, Peru e Espanha.

A carta de intenções da organização aparece no site oficial da GMH, e destaca que os setores de alimentação e agricultura deverão trabalhar para reduzir o efeito do gás metano na atmosfera do planeta.

“Hoje, a Global Methane Hub anunciou que ministros e embaixadores de 13 países, incluindo os EUA, publicaram um documento em que se comprometem a reduzir as emissões de metano na agricultura (…) O encontro levou às nações a se comprometerem a apoiar esforços para melhorar o acesso ao combate das mudanças climáticas, com medidas para os setores de alimentação e agricultura poder colaborar para a redução da emissão de gases metano.”

Globalistas querem matar gado para evitar aquecimento global

Na prática, o acordo promovido pelos globalistas significa atacar os produtores de proteína. Ações sem comprovação científica embasada já começaram a acontecer em países como a Irlanda.

Em junho, o departamento de agricultura irlandês afirmou que irá matar cerca de 200 mil bois para combater “mudanças climáticas” causadas pelo gás metano emitido pelos animais. O site da Global Methane Hub aponta que 42% das emissões de metano vêm dos rebanhos mundiais.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

5 Responses

  1. Tem seres humanos que são verdadeiras fábricas de gases… também terão que ser eliminados..??.

  2. Isso é mais um ato insano da esquerda destruidora, no fundo eles querem causar um desabastecimento em nível mundial, a fim de provocar um caos no mundo, porque a ideia original não é preocupação com o planeta, a ideia central é diminuir a população, coisa que Hitler tentou na segunda guerra, ou alguém imagina que incentivando casamento gay a população não irá diminuir, citei só um exemplo, porque as ongs gananciosas não se preocupam com países africanos, não deixem que morram de fome , doenças e estúpidas guerras financiadas por quem comanda as malditas ongs, e infelizmente no Brasil comandado por um bandido, um ladrão ordinário era de se esperar que eles concordassem com tal ideia espúria, afinal o vigarista sempre afirma que o agro brasileiro faz mal ao país, quero ver a cambada do mst, comendo grama.

    1. Se o produto de origem animal tiver preço acessível as indústrias que estão investindo em fábricas de embutidos pseudo proteicos vão vender para quem?

    2. Serissimo. È que voces no Brasil sao ignorantes e mal informados. Veja o que estao fazendo na Irlanda e Holanda. Atè 2025 vao ter que dizimar milhoes de cabeça de gado. Mas voces brasileiros merecem: vao comer insetos que o Parlamento europeu, com lei esppecial, ja autorizou nas escolas infantis. FAÇAM O LLLLLLLLL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *