Search
Close this search box.

Emissoras entregam estratégia do governo Lula de incriminar Bolsonaro

Lula

Governo Lula tenta pautar emissoras para focar no “caso das joias” de Bolsonaro e adia reforma ministerial

 

Depois da GloboNews, agora foi a vez da CNN Brasil ratificar a história de que o Ministério da Justiça está empenhado em pautar a imprensa no caso da investigação sobre a compra e venda de joias presenteadas por chefes de estado ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na última sexta-feira (19), o repórter do programa J10 declarou ter conversado com “um ministro” por e-mail e o integrante do governo Lula teria aconselhado o funcionário da Rede Globo a “focar nas joias” em vez de questionar sobre a reforma ministerial.

“Eles querem que o foco fique mesmo nessas denúncias que estão aparecendo. Inclusive, pela manhã, mandei mensagem para o ministro, para perguntar sobre outro assunto, falar a respeito de reforma ministerial, se teria anúncio de ministro novo, e ele disse o seguinte: ‘Nada disso. Nem hoje, nem nos próximos dias. Vocês têm que ficar focado em (Mauro) Cid e (Walter, o hacker) Delgatti. A imprensa já tem muito trabalho. Então, esqueça essa história de reforma ministerial.”,  revelou.

CNN replica estratégia do governo Lula

Por sua vez, na terça-feira (22), a CNN Brasil admitiu durante transmissão do Bastidor 360, que o governo Lula irá adiar a troca de ministros para que a mídia não perca o foco no caso Bolsonaro.

A matéria foi reproduzida no site da emissora por assinatura. Na versão digital, a CNN descreve que  “o governo Lula colocou o pé no freio” na reforma ministerial para não tirar a atenção no “escândalo das joias” ligado ao ex-presidente Bolsonaro.

“Segundo a CNN apurou, o núcleo político da gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) preferiu esperar um pouco mais e aguardar a volta do presidente da África do Sul –onde ele participa da cúpula do Brics–, a fim de evitar a mudança do foco do noticiário”.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

2 Responses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *