Search
Close this search box.

Dino esnoba Câmara mais uma vez e corre risco de impeachment

Dino

Flávio Dino faltou pela segunda vez à convocação da Comissão de Segurança Pública alegando “risco de atentado”

 

Duas semanas após ignorar a convocação da Câmara, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB-MA), decidiu esnobar mais uma vez o chamado da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. 

Para justificar sua segunda falta ao compromisso – que é sujeito a processo por crime de responsabilidade – Dino enviou um ofício ao presidente da casa, Arthur Lira (PP-AL), alegando “clima hostil”.

Flávio Dino especulou ser alvo de atentado na Câmara

No comunicado endereçado a Lira, o ministro faltante chegou a cogitar que poderia sofrer um atentado, visto que os deputados “não passam por um detector de metais”

“É verossímil pensar que eles andam armados, o que se configura uma grave ameaça à minha integridade física, se eu comparecesse à audiência. Lembro, a propósito, que os parlamentares não se submetem aos detectores de metais, o que reforça a percepção de risco”, especulou Dino.

Como o Paradoxo BR mostrou, após a primeira falta à convocação feita pela Câmara em 10 de outubro, o deputado Ubiratan Sanderson (PL-RS) chegou a protocolar um pedido de impeachment contra o ministro da Justiça. “Nós tomaremos as medidas embasadas na Constituição”, afirmou Sanderson.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF