Search
Close this search box.

Caso Jordy: Oposição antecipa retorno e cobra reação de Lira e Pacheco

Jordy

Manifesto em apoio a Carlos Jordy aconteceu na tarde desta quarta-feira, em Brasília 

Nesta quarta-feira (24), cerca de 30 parlamentares de oposição prestaram solidariedade ao líder da oposição, deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ), que se transformou em alvo de busca e apreensão da Polícia Federal na última semana, em mais um desdobramento da Operação Lesa-Pátria. 

Apesar do recesso legislativo, a oposição decidiu se antecipar ao retorno dos trabalhos para cobrar uma posição dos presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

O deputado federal Luciano Zucco (PL-RS), que também esteve no evento, disse que o Brasil vive um “momento extremante delicado”. 

“Estamos assistindo ao ataque a um dos pilares de nossa Constituição, que é a harmonia e a independência entre os poderes. A oposição está sendo caçada em praça pública, num processo completamente ilegal e autoritário. O Congresso precisa reagir antes que seja tarde”, ressaltou Zucco.

Jordy: “Mobilização não é um desagravo ao STF”

Investigado pelo STF,   Jordy ressaltou que a mobilização não representa um “desagravo individual” a um político, mas o repúdio a uma sucessão de arbitrariedades. Jordy citou os casos semelhantes, como Daniel Silveira, Deltan Dallagnol e Carla Zambeli para reforçar as ilegalidades. 

“São diversos os casos que demonstram que estamos vivendo um momento em que, um poder que deveria ser o guardião da Constituição vem agindo ao arrepio da lei e violando as prerrogativas parlamentares. Sem a devida separação dos poderes não há democracia”, afirmou.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF