Search
Close this search box.

Brasil quer aplicar Agenda 2030 em projeto de “governança global”

Brasil

Proposta do Brasil em reunião que antecede cúpula do G20 é embasada na Agenda 2030 da ONU

O secretário de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty, Maurício Lyrio, declarou na abertura do Fórum B20 – evento que precede a reunião de cúpula do G20 – que o Brasil, como presidente temporário do grupo, irá lutar pela reforma completa de instituições como a ONU.  

Na visão do dirigente, a organização não consegue mais responder aos problemas internacionais “de forma adequada”.

“Precisamos reforçar uma reforma da governança global, tanto na política, como nas Nações Unidas, mas também na arquitetura das instituições financeiras”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores no evento.

Brasil quer aplicar “Agenda 2030” nas soluções para a economia global

Ainda sobre “governança global”, a secretária de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Tatiana Rosito, apontou que  instituições como o Banco Mundial e FMI devem levar em conta “as mudanças climáticas e a transição energética” para garantir uma estabilidade econômica global.

“A agenda da trilha financeira inclui finanças sustentáveis, infraestrutura, transição energética e climática. Vamos contribuir para a declaração final a ser adotada no Rio em novembro”, prometeu.

 

O Brasil irá sediar entre 18 e 19 de novembro, no Rio de Janeiro, a Cúpula de Chefes de Governo e de Estado do G20.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF