Search
Close this search box.

Argentina em alerta máximo: Falta de gasolina leva Massa a ameaçar petroleiras

Argentina

Argentina em grave crise: falta de gasolina pode levar ao cancelamento de exportações de petróleo

 

Além do desabastecimento de alimentos e hiperinflação, os argentinos têm convivido nas últimas semanas com o fantasma do esgotamento de combustíveis. Para colocar alguns litros de gasolina nos tanques de seus veículos, motoristas têm passado horas nas filas dos postos, que tentam atender à demanda com uma espécie de “controle de cotas” do produto.

A pouco mais de duas semanas do segundo turno das eleições presidenciais, o ministro da Economia e candidato governista, Sergio Massa, optou por uma saída nada convencional para tentar resolver o imbróglio: ameaçou as petroleiras de cancelar as exportações, caso navios-tanque não desembarcassem com combustíveis para suprir a demanda interna.

 “Se à meia-noite de terça-feira o abastecimento de combustíveis não for resolvido, a partir de quarta não vai poder mandar um barco para exportação”, declarou Massa.

“O petróleo argentino é para os argentinos. Vou defender o abastecimento interno, vou defender o consumo dos argentinos”, prometeu o peronista.

Argentina tinha planos de expandir exportações de petróleo

Desde o final de semana, navios carregados de gasolina e diesel não podem atender os postos por falta de dólares no caixa do governo de Alberto Fernández. A alta demanda e a escassez fez com que o dólar oficial se aproximasse dos 350 pesos. Já o dólar blue – como é chamada a moeda norte-americana no câmbio extraoficial, chegou a 1010 pesos por unidade.

Sem encontrar uma saída imediata, o corte das exportações tem provado ser a próxima medida de Sergio Massa para o que país não entre em colapso energético e atinja até mesmo o setor de saúde.

Em abril deste ano, antes do agravamento da crise do setor, a estatal YPF (Yacimientos Petrolíferos Fiscales) planejava elevar sua produção diária de petróleo até 2024 em 452  mil barris. Para isso, o governo de Alberto Fernández especulava investir até US$ 7 bilhões no projeto. 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF