Search
Close this search box.

Após fala de Lula, empresa ucraniana de aviação decide suspender acordo com o Brasil

Após Lula dizer que Ucrânia era responsável pela guerra, companhia Antonov não deve mais se estabelecer no Brasil

A empresa de aviação ucraniana Antonov decidiu suspender temporariamente a intenção de estabelecer duas fábricas no Brasil. O motivo da desistência foi o posicionamento do ‘presidente’ Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a invasão russa no país, que completou na segunda-feira 1 ano e 2 meses. Mesmo após Lula se desculpar, os ucranianos afirmaram “não sentirem segurança” na parceria.

A ideia original da Antonov era inaugurar pelo menos duas filiais brasileiras, que seriam estabelecidas em São Paulo e no Paraná, com investimentos previstos na casa de US$ 50 bilhões e geração de 10 mil postos de trabalho.

Já a informação sobre a eventual suspensão do acordo aconteceu na semana passada, na sede do governo de São Paulo.
Representantes da Antonov justificaram ao secretário de Negócios Internacionais, Lucas Ferraz, que as negociações não iriam prosseguir

De acordo com a empresa ucraniana, seria construída uma planta industrial de 70 mil metros quadrados, com direito a transferência de tecnologia para os engenheiros brasileiros.

Após declaração de Lula, ucranianos decidiram cancelar projeto

 

Na semana passada, Lula afirmou que o governo da Ucrânia também tinha responsabilidade pela continuidade da guerra.

“O presidente Putin não toma a iniciativa de para. O presidente ucraniano não toma a iniciativa de parar. A Europa e os Estados Unidos continuam contribuindo para a continuação desta guerra. Temos que sentar à mesa e dizer para eles: ‘basta”, declarou.

Já o conselheiro do Ministério das Relações Exteriores, Anton Gerashchenko, repudiou as declarações do mandatário brasileiro e ainda sugeriu a Lula que cedesse territórios do  país, como comparação.

“O presidente do Brasil Lula da Silva supôs que a Ucrânia cedesse a península da Criméia à Rússia para acabar com a guerra, dizendo que o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky poderia “querer tudo”… Putin não vai parar se o território ocupado da Ucrânia for cedido a ele. A paz e a calma não virão”, afirmou o diplomata.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF