Search
Close this search box.

Após denunciar suposto abuso de autoridade, Mauro Cid volta a ser preso pelo STF

Mauro Cid

O ex-ajudante de ordens de Bolsonaro foi preso por “descumprir medidas cautelares” e obstrução à justiça

Em um dos áudios gravados pelo ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, divulgados na quinta-feira (21), o tenente-coronel Mauro Cid afirma: “Eles são a lei agora. A lei já acabou há muito tempo. O Alexandre de Moraes é a lei: Ele prende, ele solta quando quiser, como quiser.”

Nesta sexta-feira (22), menos de 24 horas após a publicação da matéria pela revista Veja, o militar foi preso por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), confirmando o conteúdo das gravações. A justificativa da prisão preventiva apresentada pela suprema corte foi “descumprimento das medidas cautelares e obstrução à justiça”.

Mauro Cid e Bolsonaro na mira do STF

Mauro Cid foi preso em maio de 2023, após a Polícia Federal afirmar que o ex-ajudante de Bolsonaro participou de um esquema de falsificação de carteiras de vacinação. 

Nesta semana, Cid e Bolsonaro, além de mais 14 pessoas, foram indiciadas por inserção de informações falsas e associação criminosa. No depoimento divulgado pela PF, Cid teria dito que seguiu orientações do ex-presidente para imprimir as carteiras. Pouco depois, circularam matérias apontando discrepâncias nas declarações. 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF