Search
Close this search box.

Após cassar líder da oposição, acordo entre Maduro e Biden volta à estaca zero

Maduro

EUA afirmaram que irão rever acordo formado em outubro para comprar petróleo do regime de Nicolás Maduro

Durou pouco o acordo diplomático entre EUA e Venezuela. O Departamento de Estado Norte-Americano anunciou que irá rever o acordo firmado em outubro que reduzia as sanções econômicas ao país sul-americano. O motivo da reação foi a cassação da candidatura de Marina Corina Machado – a favorita a vencer as eleições presidenciais deste ano – articulada nos bastidores por Nicolás Maduro.

“Os Estados Unidos começaram a rever a política de sanções à Venezuela, tendo como base o ataque promovido a candidatos da oposição democrática e à sociedade civil”, anunciou o porta-voz da pasta, Matthew Miller.

Supremo de Maduro manteve punição de 15 anos à opositora

Na sexta-feira (26), o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, manteve a inelegibilidade de 15 anos à candidata de oposição à presidência, Marina Corina Machado. Ela havia sido suspensa pela Controladoria-Geral do regime em junho de 2023, sob a acusação de “supostas irregularidades administrativas” cometidas pela ex-deputada entre 2011 e 2014.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF