Search
Close this search box.

Lula autoriza mais empresas a comprar energia elétrica da Venezuela

Lula

Governo Lula autorizou mais duas empresas a se unirem à Ambar, empresa controlada pelos irmãos Batista

O governo Lula anunciou que mais duas companhias brasileiras foram liberadas para adquirir energia elétrica da Venezuela. Com o novo acordo firmado com a ditadura de Nicolás Maduro, as empresas Bolt Energy e Tradener se unirão à Ambar Comercializadora de Energia Ltda, autorizada a fornecer energia para Roraima em 2023. As informações foram confirmadas pelo Ministério das Minas e Energia, comandado por Alexandre Silveira.

Segundo a pasta, a operação busca reduzir custos com a geração de suprimento a Roraima que ainda não tem acesso às hidrelétricas brasileiras. Os projetos para o desenvolvimento da região – vale destacar – foram vetados em diversas ocasiões pelo Supremo Tribunal Federal.

“Com essas portarias, nós garantimos isonomia, transparência e regras claras ao processo de competição para a importação de energia da Venezuela. As novas autorizações para importação são um avanço importante e positivo”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. 

Lula autorizou empresa controlada pelos irmãos Batista em 2023

Como o Paradoxo BR mostrou, em dezembro do ano passado a Ambar – controlada pela J&F dos irmãos Batista – foi autorizada a adquirir energia das usinas venezuelanas. O contrato previa uma taxa de até R$ 1.080 pelo Megawatt/hora – um preço bem acima das taxas cobradas no mercado brasileiro.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine nosso boletim informativo.

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aproveite 20% OFF